Histórico

Vargem

Localizada na região bragantina, Vargem fica entre as montanhas da Serra da Mantiqueira e na divisa do estado de São Paulo com a região sul de Minas Gerais. Com aproximadamente 10 mil habitantes, no passado já foi local de grande movimentação comercial e agrícola. No auge da produção de café dos municípios paulistas, Vargem abrigou grandes fazendas produtoras e até uma estação que ainda existe e pode ser visitada até da antiga São Paulo

Railway, companhia que geria a estrada de ferro pela qual era escoada a produção de café para outras regiões do paçs, em especial para o sul de Minas Gerais.

Dos tempos do café, a cidade ainda acolhe algumas das fazendas, que hoje são residências dos descendentes dos fazendeiros e mantém preservadas as memórias daqueles tempos. Os turistas interessados nesta história não devem deixar de visitar as propriedades, os antigos casarões, ouvir as histórias contadas ao longo das gerações e provar as delícias da cozinha do interior.

Para curtir as belezas naturais da cidade, vale uma visita A� Pedra do Lopo, com 1.780 metros de altura, A� Represa Jaguari/ JacareA�, a maior do Sistema Cantareira, que possui uma boa parte localizada em Vargem, alA�m das cachoeiras.

Um passeio pelas diversas igrejas da cidade, como a Capela de SA?o JoA?o Batista e a Capela de SA?o Benedito, alA�m da Igreja Matriz, localizada no centro, tambA�m pode revelar muito da religiosidade e da cultura da populaA�A?o local.

BerA�o do surgimento de BraganA�a Paulista, Vargem percorreu um longo caminho com importantes histA?rias atA� ter sua autonomia polA�tica decretada com a emancipaA�A?o em 30 de dezembro de 1991. Criado como distrito em 1929, era pertencente ao atual municA�pio de BraganA�a Paulista, na A�poca o antigo povoado de Nossa Senhora da ConceiA�A?o do Jaguari.

Seus habitantes eram bandeirantes em busca de ouro, pedras e A�ndios para escravizar, e, ainda, agricultores, que buscavam aproveitar e utilizar o valor econA?mico da terra para estabelecer um comA�rcio entre o sertA?o e o litoral.

Antes disso, em 1778 e 1789, o povoado se formou a partir das concessA�es de terras a JoA?o Rodrigues Antunes e JoA?o Francisco de Oliveira, respectivamente. PorA�m, foi no sA�culo XIX que Vargem viveu uma de suas melhores A�pocas. A regiA?o se desenvolveu graA�as A�s produA�A�es de cafA� e tambA�m por conta da instalaA�A?o da ferrovia SA?o Paulo Railway, em 1884.

Com a chegada da estrada de ferro, a RegiA?o Bragantina teve novas possibilidades de crescimento e tinha na estaA�A?o de Vargem a A?ltima do sistema. A ferrovia foi um grande fator de integraA�A?o social, pois o maior movimento era de carga para a regiA?o sul de Minas Gerais. Por conta disso, Minas Gerais e SA?o Paulo disputaram a posse pelo povoado de Vargem, representante da divisa entre os estados.

Voltando ao ano de 1929, Vargem jA? era considerada um grande centro de movimentaA�A?o comercial e agrA�cola. PorA�m, em 1959, a inauguraA�A?o da Rodovia FernA?o Dias provocou a desativaA�A?o da ferrovia, no inA�cio da dA�cada seguinte. Junto com a queda da agricultura do cafA�, a cidade passou por um perA�odo difA�cil.

ApA?s ser criada em 1929, Vargem jA? havia sido elevada como municA�pio em 28 de dezembro de 1964, mas seis anos depois, em 17 de abril de 1970, foi reconduzida A� condiA�A?o de distrito de BraganA�a Paulista. Depois de 21 anos, enfim teve sua autonomia polA�tico-administrativa finalmente decretada.

HistA?ria do brasA?o do município:O Brasão de Armas do Município de Vargem, de

autoria do heraldista e vexilA?logo, Dr. Lauro Ribeiro Escobar, do Conselho Estadual de Honrarias e MA�ritos, assim se descreve: escudo ibA�rico, de blau, com A?guia estendida, acostada de duas cruzes gregas, trilobadas, encimando contra chefe ondado, tudo de prata; o escudo A� encimado de coroa mural de prata, de oito torres, suas portas abertas de sable e tem como tenentes dois bandeirantes, com suas vestimentas tA�picas; listeu de blau, com o topA?nio \\\\\\\”Vargem\\\\\\\”, de prata.

Pontos Turísticos para visitação:

Represa Jaguari/Jacareí;

Pedra do Lopo;

Igreja Matriz;

Gruta Nossa Senhora de Fátima;

Cristo Redentor (Vista aérea da cidade);

Casarão do Zé Bento até construção de 1892 que ainda

abriga o neto dos antigos moradores;

Capelas Históricas nos bairros da zona rural;

Antiga Estação de Trem da São Paulo Railway.